Por que preciso de um arquiteto? Esse excelente texto escrito pela arquiteta Alcione Cantuária explica o porquê! 😉

Esta é uma questão pouco refletida pela maioria dos brasileiros, e que, mesmo depois de regulamentada a nossa profissão no país, e isso já faz uns 80 anos, continuamos com o mesmo pensamento:
Por que preciso de um arquiteto se acompanho as tendências do setor, compro revistas especializadas e tenho bom gosto?

Do meu ponto de vista, esse pensamento é ilusão e o considero ultrapassado. Tudo bem que estamos na Era da tecnologia da informação quando a globalização facilitou o nosso conhecimento, mas aplicativos e revistas não irão garantir eficiência e segurança na hora de executar a obra. Eles servem apenas como fonte de inspiração e informação. Por isso, contratar um arquiteto é o melhor custo-benefício para quem não quer ter arrependimentos futuros.

engineering-architecture-drawings-1994275

Planejar a obra antes de sair calculando no olho o quanto irá gastar, é sinal de prevenção contra os desperdícios. Isto não gera custo extra no orçamento, pelo contrário, não planejar a obra pode ser motivo de grandes transtornos, por várias razões: você não terá uma edificação funcional; a mão-de-obra com pouca experiência não traduzirá os seus sonhos com criatividade; sem o projeto na mão os custos com material são sempre além ou aquém do esperado; estará correndo riscos de embargo da obra por falta de registro e aprovação de projeto; ou seja, todo seu investimento pode ficar perdido, e nada pagará por sua insatisfação.

O velho ditado que diz que “o barato sai caro”, é literalmente verdadeiro. Não dá para fazer boa arquitetura sem planejamento, e isso não significa que o conceito de bom deva ser o mais caro. Não é assim nos dias de hoje. Com tantos recursos que temos, principalmente se levarmos em consideração o tema sustentabilidade, é possível adotar boas soluções de projeto com economia. Se aventurar neste trabalho por conta própria poderá ser uma grande dor de cabeça. O arquiteto e urbanista Afonso Celso Bueno Monteiro, em suas palavras, traduz bem tudo o que eu disse até agora:
O morador pode fazer o trabalho sozinho, porém um profissional trará qualidade e economia. E não confunda uma obra econômica – aquela que você faz uma vez só – com uma obra barata – que precisa de várias alterações depois de acabada.

Pense nisto e reveja alguns conceitos na hora de investir em seu empreendimento, seja uma construção ou reforma, e até mesmo um pequeno ambiente que queira transformar. Faça um planejamento com o profissional certo, e credenciado no Conselho de Classe. Ele pode te ajudar a fidelizar seus planos minimizando as falhas mais comuns de uma obra.

Você tem alguma dúvida sobre contratar arquiteto ou tem algum assunto que gostaria de saber mais? Deixe seu recado!

Arquiteta e Urbanista, catarinense, apaixonada pela profissão. Atua no mercado de arquitetura e interiores residenciais no extremo oeste de Santa Catarina.